Café faz mal à saúde do coração?

25/08/2018 | | publicado por

Café faz mal à saúde do coração?

Quando o assunto são doenças do coração, muitas dúvidas rondam a ideia de que o café faz mal à saúde, sobretudo em relação às arritmias cardíacas. No entanto, estudos demonstram que a associação entre o consumo de cafeína e os consequentes efeitos sobre arritmias atriais e ventriculares está relacionada à quantidade do consumo. Ou seja, em doses corretas, é possível que o café faça bem à saúde do coração.

Café faz mal para a saúde cardiológica?

O café é uma das bebidas mais populares do mundo e está presente diariamente na vida das pessoas. Dessa forma, questiona-se se o seu consumo apresenta efeitos benéficos ou maléficos à saúde.

É importante orientar que o café possui propriedades antioxidantes capazes de preservar os vasos sanguíneos, já que inibem a ação nociva de radicais livres em relação às paredes das artérias. Por isso, a ingestão moderada de cafeína não provoca arritmias ventriculares. De qualquer maneira, consulte um cardiologista e siga suas orientações, caso haja algum problema cardíaco.

Os hipertensos podem tomar café tranquilamente?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a cafeína pode ser consumida tranquilamente, desde que de maneira moderada. A recomendação é que duas xícaras por dia de café previnem doenças cardiovasculares. Inclusive os hipertensos estão liberados a tomar o bom e velho cafezinho, já que a pressão arterial só se eleva após o consumo, e ainda assim de maneira temporária.

É importante salientar que quando a cafeína é ingerida por meio do café, o efeito sobre a pressão arterial é bem menor, do que quando ingerida de maneira isolada. Assim, é possível que o café apresente várias outras substâncias que possam auxiliar na redução da pressão, como os antioxidantes denominados polifenóis e melanoidinas. Além disso, o café contém potássio e magnésio, que auxiliam na redução da pressão arterial.

Qual a medida ideal para o consumo do café?

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), o consumo recomendado por dia é de 250 miligramas ou o equivalente a dois cafezinhos expressos. No entanto, é importante ressaltar que esse valor deve ser apenas uma referência, já que os índices variam de acordo com as características pessoais de cada um. Isso se dá pois, além da cafeína estar associada ao peso corporal, cada organismo apresenta determinada sensibilidade à substância.

Todavia, o consumo habitual de café leva ao desenvolvimento da tolerância o que contribuiu com o efeito de elevar a pressão. Ou seja, em indivíduos que já possuem o hábito de consumir café, a bebida eleva a pressão de maneira leve. De maneira geral, a recomendação é de que a ingestão ideal do café consiste em duas a três xícaras por dia para indivíduos saudáveis.

Propriedades e benefícios do café

O café possui uma série de propriedades medicinais, como:

  • inibição de apetite;
  • cardio-estimulantes;
  • diuréticas;
  • laxativas;
  • relaxantes musculares;
  • vasoconstritoras.

Além disso, é capaz de diminuir os sintomas da constipação intestinal, fadiga, enxaqueca, asma, obesidade e paralisia, além de aliviar dores. O café é usado também para potencializar o efeito de outras substâncias presentes  no corpo, proporcionando uma enorme sensação de bem estar.

Também melhora a congestão respiratória, abre as passagens bronquiais e acelera o metabolismo, levando à perda de peso, já que aumenta o número de calorias queimadas. Outra propriedade importante do café é estimular o fígado e a limpeza do intestino.

Gostou do assunto? Baixe o nosso e-book “Guia do coração: Cuidado e Prevenção” e saiba mais sobre como prevenir diariamente a saúde do coração.