Como é a consulta com um cardiologista

25/08/2017 | | publicado por

Como é a consulta com um cardiologista

As pessoas se surpreendem quando descobrem que precisam fazer uma consulta com um cardiologista. Em parte, isso acontece porque as visitas a este especialista não faz parte da rotina de cuidados que estabeleceram para a própria saúde, mas deveria fazer. Principalmente se a pessoa costuma praticar alguma atividade física. A avaliação cardiológica é imprescindível antes, durante e mesmo depois que a pessoa deixa de se exercitar continuamente.

A consulta com um cardiologista também é fundamental para o controle da pressão arterial. Ela deve ser verificada, ao menos, uma vez por ano, e o mais adequado é medi-la ao consultar-se com o especialista, pois ele será capaz de identificar qualquer alteração.

Existem muitas doenças que podem afetar o sistema cardiovascular. A hipertensão é apenas uma delas. A lista das patologias cardíacas mais comuns (relacionada pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, o Simers) inclui, também, a  cardiopatia isquêmica (CI), a insuficiência cardíaca (IC) e a fibrilação atrial (FA).

Elas deixam de representar um risco real à saúde caso seja dada a devida atenção à prevenção. Isso significa incluir a consulta periódica com um cardiologista entre os compromissos do ano.

Passo a passo da consulta com um cardiologista

1. Agendar o horário da consulta

Ultimamente, com aplicativos como o WhatsApp e a possibilidade de acessar a internet no próprio celular, está mais fácil marcar a consulta com um cardiologista. O importante é fazer isso com antecedência para garantir que o dia e horário desejado estarão disponíveis e não desistir caso ocorra algum atraso. Há situações em que o médico precisa atender com urgência algum paciente em estado mais grave e essa necessidade inesperada pode fazer com que ele não consiga atender aos pacientes no horário agendado.

2. Escolher a roupa certa

A consulta é composta por dois momentos: o que o médico e paciente conversam sobre o histórico e o estado geral de saúde, e o em que é feito o exame físico. O segundo consiste na ausculta do tórax e na verificação da pressão arterial. A roupa escolhida para comparecer ao consultório do cardiologista deve facilitar a realização desses exames. Por isso, a recomendação é para que se dê preferência ao uso de camisas com botões e mangas largas. Esse tipo de vestimenta também permite que um eletrocardiograma seja feito com facilidade, caso seja preciso ou prática do médico solicitá-lo.

3. Exames prévios

É indicado levar para a consulta com um cardiologista os exames realizados anteriormente, mesmo que tenham sido solicitados por outro especialista. Eles são importantes para que ele possa observar as condições do estado geral de saúde de seu paciente.

4. A consulta

Como já foi dito, a consulta é composta por dois momentos. O que o médico e paciente conversam é quando o cardiologista coleta os dados mais importantes para a avaliação da saúde de seu paciente. É essencial que todas as perguntas que ele fizer sejam respondidas com sinceridade. Nenhuma questão deve ser omitida, pois assim a análise será a mais correta possível.

5. Prescrição

Nem sempre o paciente sai da consulta com a prescrição de algum medicamento. Mas pode acontecer de ele ter de se submeter a alguns exames. Algumas clínicas disponibilizam o serviço para os pacientes. Dessa forma, é possível fazer a consulta e os exames no mesmo local, sem se preocupar, com maior segurança e conforto.

6. Retorno

Há casos em que o paciente só volta ao consultório se alguma alteração foi identificada em seus exames. No entanto, na maioria das situações, o retorno segue o critério médico. Assim, o mais indicado é marcar o dia e o horário da próxima consulta antes de deixar a clínica. Estando tudo bem, você só precisará lembrar de ir ao cardiologista no próximo ano ou conforme indicação do seu médico!

Guia do coração: cuidado e prevenção

Material Educativo

Guia do coração: cuidado e prevenção

Baixar