Importância da avaliação nutricional

04/08/2017 | | publicado por

Importância da avaliação nutricional

Não é difícil encontrar pessoas que tenham feito dieta sem o suporte de um nutricionista, porque viram, em uma revista, que ela funciona e que é possível perder vários quilos em poucos meses. O que essas pessoas não sabem é que, agindo dessa forma, diminuem a importância da avaliação nutricional, e podem ser cobradas por isso no futuro.

A avaliação serve para investigar o estado nutricional de uma pessoa, compreender seus objetivos e, a partir disso, propor um plano de educação alimentar, mudanças no estilo de vida e outras estratégias, sem radicalismos. Também é utilizada para diagnosticar qualquer problema relativo à nutrição.

Ela pode ser feita de duas maneiras: objetiva e subjetivamente. A primeira analisa o peso e a altura e os relaciona à condição nutricional. Engloba, também, exames de sangue para verificação da:

  • albumina, que ajuda a averiguar a existência de processos inflamatórios no organismo;
  • transferrina, que serve para identificar a deficiência de ferro no corpo;
  • hemoglobina, que ajuda a observar possíveis deficiências de vitaminas;
  • pré-albumina.

Já a avaliação nutricional subjetiva analisa exames físicos e outros parâmetros não mensuráveis para avaliar o risco nutricional em crianças, idosos, pessoas com cardiopatias, entre outras doenças.

Para ser feita da maneira correta, é preciso que o paciente esteja disposto a relatar sua rotina: quantas horas do dia dedica ao trabalho, por quanto tempo dorme diariamente, qual é o nível de estresse que sente, como é a estrutura familiar, o que faz nos momentos de lazer, quando pratica alguma atividade física e quais são as expectativas que possui. Só assim, o nutricionista será capaz de compreendê-lo e determinar como ajudá-lo.

O que considerar em relação à importância da avaliação nutricional

O mais indicado é que a avaliação seja conduzida por um nutricionista, pois é o único especialista habilitado para efetuar um diagnóstico nutricional de fato, ou seja, detectar desnutrição ou obesidade, por exemplo.

Para isso, ele compila todos os dados possíveis relacionados à qualidade de vida, ao risco de saúde e ao estado nutricional atual e anterior do paciente. Além disso, observa o crescimento e desenvolvimento da pessoa e seus componentes corporais: densidade, massa de gordura, massa muscular e massa óssea.

Tudo isso é considerado para satisfazer e atender, individualmente, os objetivos do paciente e suas necessidades nutricionais. Portanto, é fundamental compreender que a importância da avaliação nutricional vai além da diminuição do peso e de gordura: é uma questão de saúde.

Agende uma consulta com um nutricionista para verificar e acompanhar o seu estado nutricional. Sua saúde só terá a ganhar com isso. 🙂