Saúde bucal e doenças do coração: qual é a relação?

08/09/2017 | | publicado por

Saúde bucal e doenças do coração: qual é a relação?

A escovação dos dentes e da língua, bem como o uso de fio dental, não previnem apenas problemas como cárie, gengivite e mau hálito. A saúde bucal e doenças do coração também tem relação, você sabia?

Há diversas pesquisas evidenciando a ligação entre a má higiene bucal e enfermidades como endocardite e infarto. Um desses estudos, realizado pelo Instituto do Coração (Incor), constatou que 45% das doenças cardíacas têm origem na cavidade bucal.

Esse dado se torna ainda mais relevante porque, no Brasil, as doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 30% das mortes ao ano. Um levantamento do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, de São Paulo, mostrou que 60% das vítimas são homens, com média de 56 anos.

A seguir, compreenderemos porque a higiene bucal precária está vinculada a esse alto índice de complicações no coração.

Saúde bucal e doenças do coração: entenda como as bactérias viajam pelo corpo

Nossa boca abriga até 50 bilhões de bactérias de, pelo menos, 700 tipos. Junto aos restos de alimentos, elas formam uma placa bacteriana sobre os dentes que precisa ser removida diariamente. Caso isso não seja feito por meio da escovação e do uso de fio dental, a placa calcifica, criando o tártaro.

Esses problemas podem se transformar em cáries, gengivite (inflamação da gengiva) e periodontite (inflamação dos ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes). É neste ponto que nosso coração entra em perigo.

Por meio das feridas causadas pela gengivite e periodontite, as bactérias da boca caem na corrente sanguínea. Quando elas alcançam o coração, podem colonizar válvulas lesionadas e provocar doenças. Entre elas, estão a endocardite bacteriana, aterosclerose, arritmia, acidente vascular cerebral (AVC) e infarto.

A inflamação oral ainda aumenta os níveis da proteína C-reativa, produzida no fígado e associada a acidentes cardiovasculares.

Sinais de alerta

O coração é o músculo mais importante do corpo. Ele bombeia sangue pelas artérias incessantemente, distribuindo oxigênio e nutrientes para todo o organismo. Por isso, qualquer ameaça ao seu bom funcionamento requer extrema atenção.

Em relação à saúde bucal e doenças do coração, o principal sintoma a ser tratado é o sangramento na gengiva. Isso é sinal de gengivite ou periodontite. Uma gengiva saudável não sangra.

Cuide de seu coração com hábitos simples

Para evitar doenças bucais que podem comprometer seu coração, você deve adotar práticas de higiene e prevenção:

  • escovar os dentes e a língua, no mínimo, três vezes ao dia, sobretudo após cada refeição;
  • utilizar fio dental diariamente;
  • ir ao dentista pelo menos de seis em seis meses.

Além disso, a rotina para se ter um coração forte e sadio inclui:

  • manter uma alimentação equilibrada, diminuindo gorduras, sódio, sal e açúcar;
  • checar a pressão arterial e monitorar o colesterol;
  • praticar atividades físicas por, no mínimo, 30 minutos, cinco dias por semana;
  • evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro.

E mesmo com todos esses cuidados, é importante fazer um check-up do coração ao menos uma vez por ano!

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco. Você também pode baixar o e-book Guia do Coração para obter mais dicas e informações.

Guia do coração: cuidado e prevenção

Material Educativo

Guia do coração: cuidado e prevenção

Baixar