Check-up cardiológico: quando iniciar

31/05/2017 | | publicado por

Check-up cardiológico: quando iniciar

Em que momento deve ser feito um check-up cardiológico? Sim, é preciso ir ao médico cardiologista com uma certa periodicidade a partir de um determinado momento da vida, para garantir que nada está afetando a saúde do seu coração.

No checkup cardiológico, é preciso fazer uma avaliação clínica completa da sua saúde. Pode parecer repetitivo, mas o médico irá lhe perguntar sobre como você se sente na maior parte dos dias, quais são os seus hábitos de vida, que doenças você tem ou já teve e qual é o histórico de condições médicas de sua família. Coisas que, talvez, ele já saiba, mas que sempre precisam ser lembradas ou verificadas para observar se não ocorreu nenhuma mudança desde a última consulta.

Por segurança, o cardiologista pode solicitar a realização de alguns exames, com o objetivo de verificar a existência de qualquer doença ou, apenas, como forma de prevenção. Como em muitos outros casos, as doenças cardiológicas têm mais chances de cura quando são detectadas precocemente. Algumas podem, até, ser prevenidas, dependendo de o que acusarem os exames realizados.

A hipertensão arterial, por exemplo, é uma das condições que pode ser controlada quando descoberta no início. A doença é um dos principais fatores de risco relacionados ao surgimento de problemas cardiovasculares que podem ser evitados, desde que se adotem os cuidados corretos.

De acordo com um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% das causas de doenças que afetam o coração são fatores que podem ser modificados, ou seja, que podem ser prevenidos com uma simples mudança nos hábitos de vida.

Idade certa para iniciar o check-up cardiológico

Quanto mais cedo uma pessoa começar a fazer o check-up cardiológico, mais cedo desenvolverá o hábito de ir ao médico periodicamente para acompanhamento do estado geral de saúde e mais fácil se tornará detectar e contornar possíveis doenças que possam surgir.

A recomendação é de que as consultas com um cardiologista iniciem na adolescência. Além da avaliação clínica, o profissional mede a pressão arterial, realiza um eletrocardiograma e solicita exames para averiguar os níveis de colesterol e glicemia. Caso nenhuma alteração seja detectada, os retornos podem ser feitos a cada três anos.

Mas atenção! Em caso de haver alguma variação no estado geral de saúde, no período entre uma consulta e outra, o cardiologista deve ser procurado imediatamente para evitar possíveis complicações caso o sintoma tenha sido desencadeado por uma doença grave.

Muitas doenças são assintomáticas e só se manifestam quando o organismo já está bastante prejudicado. Por isso, muitas pessoas se surpreendem ao saber que possuem um problema cardiológico quando vão ao médico para uma consulta de rotina. Essa é a prova de que é possível não estar completamente saudável, apesar de estar se sentindo bem.

Em geral, quando há histórico familiar de obesidade, hipertensão, colesterol alto, diabetes e outras condições que representem um risco para o desenvolvimento de doenças cardiológicas, deve-se fazer um check-up anualmente a partir dos 20 anos de idade. Na ausência de qualquer fator de risco, o indicado é que os homens incluam o check-up cardiológico entre as consultas médicas de rotina a partir dos 45 anos e as mulheres, a partir da menopausa.

Também é essencial fazer uma avaliação cardiológica antes de iniciar a prática de qualquer atividade física, independentemente da idade. Ser orientado corretamente quanto à realização de um exercício físico torna a prática mais segura para a saúde.

Guia do coração: cuidado e prevenção

Material Educativo

Guia do coração: cuidado e prevenção

Baixar