Você sente cansaço e falta de ar?

Por: - Médico Cardiologista - CRM/SC 4101 RQE 1132
Publicado em 01/06/2018 - Atualizado 08/02/2019

Você sente cansaço e falta de ar?

O cansaço e falta de ar são sintomas do que chamamos de “peito pesado”. Essas sensações, quando sentidas de maneira simultânea, podem estar indicando alguma doença, ou alertando para um ataque cardíaco. Por isso, é muito importante estar sempre atento às condições atuais da sua saúde, visitar frequentemente um cardiologista e recorrer aos exames de rotina.

Cansaço e falta de ar simultâneos

É importante deixar claro que sentir cansaço e falta de ar simultaneamente pode estar indicando alguma doença. Angina, pneumotórax ou a chegada de uma gripe podem ter esses sintomas como aviso. Mesmo assim,  quando os dois sintomas são sentidos juntamente, a resposta do organismo pode estar querendo alertar para um possível ataque cardíaco.

No entanto, é necessário verificar com o médico especialista cada caso, já que a situação deve ser analisada especificamente, segundo o histórico de cada paciente. Esteja atento aos sintomas e procure ajuda para evitar complicações.

Assim, caso o paciente experimente algum dos sintomas, é importante que faça anotações e descreva a frequência com que aconteceu, caso isso seja possível. Isso facilitará o diagnóstico.

Cansaço

A sonolência ocasional é uma causa natural para todas a pessoas, quando ocorre vez ou outra. Todavia, o cansaço inexplicável, em quadro crônico e súbito, pode estar sinalizando algo mais grave. Por vezes, relaciona-se à questões psicológicas ou mudanças de estilo de vida. No entanto, é comum também estar associado à falta de sono e/ou abuso de álcool e medicamentos.

Especificamente o cansaço sentido de maneira regular, é possível que se enquadre em casos de:

  • depressão;
  • doenças cardíacas;
  • diabetes;
  • doenças pulmonares;
  • anemia.

Falta de ar

Sentir falta de ar na região torácica também pode vir seguida de uma sensação sufocante, como se o ar não conseguisse sair do peito. Isso pode levar à ansiedade, quando o fôlego não é recuperado. Dessa forma, a frequência cardíaca e a respiração também se aceleram, podendo levar a algo mais grave. Por isso, caso aconteça alguma crise, recomenda-se tentar se acalmar até encontrar ajuda.

A falta de ar também pode acontecer por decorrência de um exercício de explosão mais rigoroso, no qual o indivíduo não está acostumado, ou em situações de alta altitude ou frio extremo. Caso seja sentida separadamente, a falta de ar pode estar sinalizando:

  • ataque cardíaco;
  • complicações da obesidade;
  • anemia;
  • asma;
  • hiperventilação;
  • edema pulmonar.

Causas da falta de ar

A falta de ar pode acontecer no cérebro, no coração ou no sistema respiratório.

Falta de ar no cérebro

A falta de ar no cérebro acontece quando há alguma falha no comando cerebral para a respiração. Pode acontecer em decorrência de alguma apneia, quando o cérebro é incapaz de transmitir sinais para os músculos que envolvem a respiração. Assim, o sono e/ou despertar vem seguido de falta de ar. Algumas doenças neurológicas também podem enfraquecer a musculatura do sistema respiratório, dificultando a respiração.

Falta de ar no sistema respiratório

A falta de ar no sistema respiratório acontece por meio de problemas primários, que deixam os pulmões menos maleáveis. Dessa forma, o movimento de entrada de ar e troca gasosa acaba sendo comprometido. A asma e bronquite, por exemplo, se relacionam à dificuldade de respirar pela inflamação nos brônquios, dificultando a passagem de oxigênio. A pneumonia também acarreta falta de ar, já que os pulmões se encontram infiltrados.

Falta de ar no coração

Quando há falta de ar no coração, o problema se relaciona aos batimentos cardíacos. Normalmente, metade do volume do sangue percorre o corpo e a outra metade vai para os pulmões. Caso haja algum problema na bomba de sangue dos pulmões, a falta de ar acontece para sinalizar doenças cardiológica, como o caso da insuficiência cardíaca.

Caso esteja preocupado com sua saúde cardíaca, agende uma consulta para acompanhá-la. Aproveite, também, para baixar gratuitamente o e-book “Guia do Coração”.

Material escrito por:
Médico Cardiologista - CRM/SC 4101 RQE 1132

Diretor técnico da Unicardio, o Dr. Harry Correa Filho é formado em medicina pela UFSC e especialista em cardiologia pelo Instituto de Cardiologia de Santa Catarina, onde já foi diretor. É professor de cardiologia na Unisul e Pesquisador de estudos clínicos, como EMERAS, ISIS 4, PARAGON, PLATO e TRILOGY.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.