Holter 24 horas: entenda tudo o que é preciso saber sobre esse exame

15/06/2018 | | publicado por

Holter 24 horas: entenda tudo o que é preciso saber sobre esse exame

O Holter 24 horas é um exame muito eficaz na investigação da saúde do coração. É com ele que se  mensura as variações do ritmo e frequência cardíaca ao longo de um dia, chamadas “variações circadianas espontâneas”. É importante que o holter 24 horas seja feito em uma clínica especializada em cardiologia, por meio de uma equipe preparada para prestar todas as orientações e possíveis pronto atendimentos.

O holter 24 horas avalia sintomas muito frequentes, que ocorrem de maneira paroxística, ou seja, que aparecem e desaparecem inesperadamente. Também identifica o suposto risco de eventos arrítmicos por meio da análise da modulação do controle do sistema nervoso autônomo, que atua sobre o coração, denominada “variabilidade RR”.

Como é feito o exame Holter 24h

O exame é feito por meio de um pequeno aparelho portátil, que grava a atividade elétrica do coração, por meio do registro do eletrocardiograma. Esse aparelho gravador varia em três modelos: contínuos, intermitentes e gravadores de análise, em tempo real. Os gravadores contínuos possuem um aparelho analógico que captura o eletrocardiograma de maneira contínua, registrando na fita dois ou três canais do exame, por 24 horas.

Os gravadores intermitentes registram um número limitado de um segmento de dados de caráter mais curto, sendo que o intuito primordial é capturar o comportamento anormal decorrente dos sintomas apresentados do paciente. Os gravadores com análise em tempo real avaliam o eletrocardiograma de maneira contínua e os dados recebidos dos sinais e eletrocardiográficos são digitalizados e salvos em memória sólida.

Durante as 24 horas, são analisados alguns canais do eletrocardiograma, sem que o paciente altere sua rotina. Inclusive, é importante que o dia a dia da pessoa seja mantido normalmente, exatamente para que o exame não compile alterações inverídicas.

Para a observação desses canais, é necessário o uso de quatro eletrodos, posicionados na região torácica. Os eletrodos são conectados ao gravador, por meio de cabos, e o monitor é fixado na cintura do paciente. O período de gravação observa as arritmias que possam aparecer em um curto espaço de tempo.

Indicações

O holter 24h é indicado para situações como desmaios, tonturas, suspeita de fibrilação atrial, assim como é útil para o controle após o uso de medicações, que interferem no sistema elétrico do coração. Várias doenças podem ser diagnosticadas pelo exame, mas, geralmente, é mais indicado para arritmias, caracterizadas pelas alterações nos batimentos cardíacos.

O exame também mostra como o coração está após uma cirurgia ou após um infarto. Os portadores de marca-passo também o fazem com frequência. Não há contraindicações para que o exame seja feito, muito embora lesões na pele do tórax ou alergias possam dificultar o procedimento, já que é necessário usar o equipamento por um dia inteiro, com a presença de eletrodos no tórax.

Orientações para o uso do holter 24h

É importante que os pacientes sigam as orientações repassadas pelo cardiologista, a fim de se prepararem para o exame. Assim, é possível garantir uma melhor análise dos resultados.

Antes de realizar o exame, é importante tomar um banho, já que a pessoa permanecerá um dia inteiro sem se banhar. Não usar cremes na região do tórax para não prejudicar a aplicação do aparelho também é fundamental. Para os pacientes que usam marca-passo, é necessária a apresentação de uma carteirinha de identificação em que constam todas as informações indispensáveis no momento da interpretação do exame.

Durante o exame, é desaconselhável deitar-se em travesseiros ou colchões magnéticos, já que esses emitem ondas energéticas que impedem a gravação da atividade elétrica cardíaca. A utilização de micro-ondas, celular e eletrodomésticos são liberados durante o período de realização do Holter 24 horas.

Após o exame, é ideal usar cremes hidratantes após o banho. Evitar a exposição ao sol da pele da região torácica, onde estavam presentes os eletrodos, durante três dias é outro cuidado importante. Caso hajam lesões nos locais onde estiveram posicionados os eletrodos, entre em contato com o seu médico.

Curiosidade

O nome do exame veio por meio de Norman Holter. Em 1949, Norman transmitiu a uma distância de 15 metros um sinal de eletrocardiograma. Isso foi feito por meio de um equipamento levado por um paciente, em uma mochila. Na época do projeto da NASA, Apolo, houve a necessidade de acompanhar o ecocardiograma dos astronautas. Evoluíram, então, a ideia: gravar o exame e analisá-lo posteriormente.

Entre em contato em caso de dúvidas. Aproveite para ler nosso e-book gratuito “Guia do coração”.