Dicas de exercícios físicos para quem tem problemas cardíacos

19/04/2018 | | publicado por

Dicas de exercícios físicos para quem tem problemas cardíacos

Os exercícios físicos para quem tem problemas cardíacos são prescritos de forma individualizada. Dessa forma, evita-se que a pessoa com alguma cardiopatia pratique um exercício que a prejudique mais do que a ajude.

Dependendo do caso, os exercícios de baixa intensidade podem ser uma opção melhor do que os que exigem maior disposição cardíaca. Há uma lista do que é recomendado escolher em cada situação. E, dentre esses exercícios físicos para quem tem problemas cardíacos, é possível optar por aquele que mais agrada.

Não tem jeito! A partir da existência de uma cardiopatia, pode ser necessário abandonar alguns hábitos ou predileções, como o tipo de exercício que se gosta de praticar, em benefício da saúde. A orientação do médico cardiologista e de um educador físico pode ser o mais adequado para essa adaptação à nova condição. E, quem sabe, um novo prazer pode ser descoberto a partir daí.

Conheça os exercícios físicos para quem tem problemas cardíacos, conforme o caso

Exercícios para quem já sofreu infarto

Após um infarto, é muito importante que a pessoa pratique um exercício físico. Isso ajuda na recuperação. Sair para caminhar, cuidando para que os batimentos cardíacos não excedam a frequência de 150 batidas por minuto, estão liberadas. Andar de bicicleta também. Tanto um como outro são bons porque ajudam a elevar a capacidade cardiorrespiratória. Mas atenção! Deve-se estabelecer com o médico a intensidade e a duração do exercício. Para algumas pessoas, o cardiologista pode recomendar, também, a musculação, para que haja ganho de força, ou a corrida.

Exercícios para quem convive com a insuficiência cardíaca

Ao contrário do que era recomendado até pouco tempo atrás, de que a pessoa com insuficiência cardíaca permanecesse em repouso, agora, a prática de um exercício físico é um dos principais “remédios” prescritos para pessoas que convivem com insuficiência cardíaca. A musculação e a corrida são algumas das práticas recomendadas.