Coração acelerado: será ansiedade?

Por: - Médico Cardiologista - CRM/SC 13143 RQE 18814/ 9707
Publicado em 15/04/2021

Coração acelerado: será ansiedade?

Notar o coração acelerado é um sinal de alerta em situações de nervosismo, estresse, emoções fortes e esforços físicos intensos, além de outras condições que são capazes de deixar os batimentos cardíacos mais rápidos.

Caso a pulsação esteja acima de 100 batimentos por minuto enquanto o indivíduo encontra-se em repouso e sem nenhum motivo aparente, essa pode ser uma indicação de algum problema cardíaco.

Vamos falar mais sobre isso ao longo deste conteúdo. Continue lendo e confira!

O que significa coração acelerado?

Conhecida como taquicardia, o coração acelerado é uma reação natural do organismo em situações que o corpo necessita de mais oxigênio, quando se encontra em contextos de perigo, para executar ações, como fugir, correr, lutar ou ter maior resistência.

Da mesma forma, durante a realização de atividades físicas, o coração bate mais rapidamente para irrigar os músculos com oxigênio e nutrientes. No entanto, o estresse e a ansiedade também são condições nas quais há o aumento da frequência cardíaca.

Causas da taquicardia

Dentre suas diversas causas, a taquicardia apresenta algumas como mais comuns:

  • ansiedade;

  • estresse;

  • consumo de bebidas estimulantes, como chás, energéticos e café;

  • consumo exagerado de álcool;

  • tabagismo;

  • uso de determinados medicamentos e drogas;

  • desidratação;

  • hipoglicemia;

  • anemia;

  • febre;

  • doenças reumáticas;

  • infecções e

  • hipertireoidismo.

Você sabe medir seus batimentos cardíacos?

Ao verificar as condições da saúde cardíaca, é possível medir os batimentos da seguinte maneira:

  • estar em repouso por pelo menos cinco minutos, antes de iniciar a contagem;

  • caso seja possível, deite-se ou sente-se de maneira confortável;

  • meça a pulsação de forma suave, colocando a ponta dos dedos indicador e médio sobre o pulso que se opõe. Assim, será possível sentir os batimentos cardíacos pela artéria que passa pelo punho;

  • movimente ou pressione os dedos para os lados, até sentir a pulsação e

  • ao encontrá-la, marque o tempo de um minuto no relógio e verifique quantas pulsações contaram nesse período.

A frequência regular para um adulto em repouso pode variar de 60 a 100 batimentos por minuto. No entanto, caso esteja acima de 100, isso dirá que está mais acelerado do que o normal.

É muito importante estar atento à sua saúde cardíaca. Se verificar a persistência do coração acelerado sem motivo aparente, procure um especialista para verificar se há a presença de alguma arritmia. Isso será possível avaliar após a solicitação do eletrocardiograma.

O que é um eletrocardiograma?

Ao notar que você está com o coração acelerado, o cardiologista irá solicitar um eletrocardiograma. Este exame proporciona uma análise da frequência e do ritmo cardíaco do paciente por meio da atividade elétrica do coração. Ele pode ocorrer em repouso, tendo duração de até 05 minutos, ou em uma situação de estresse.

Nesse último caso, também é chamado de teste de estresse, no qual o paciente utiliza uma esteira ou uma bicicleta em diferentes intensidades para aumentar os batimentos, possibilitando uma visão mais completa dos movimentos cardíacos e facilitando o diagnóstico de doenças.

Dessa forma, o eletrocardiograma é sempre o próximo passo ao ser notado alguma anomalia, podendo variar o tipo de exame de acordo com o histórico familiar e outros sintomas apresentados. Por meio da identificação de alterações, o médico traçará qual é o tratamento mais adequado.

Crises de ansiedade e aumento dos batimentos cardíacos

Sabemos que a ansiedade é uma condição de sentimento desagradável, vago e indefinido, que pode ser acompanhada de sensações como frio no estômago, tremores, falta de ar, aperto no peito e coração acelerado. Conforme vimos, essa condição se dá como um sinal de alerta, levando o indivíduo a se defender de ameaças.

No entanto, quando essas crises tornam-se frequentes, deixa de ser um contexto natural de proteção e passa para o quadro de patologia. Ou seja, o indivíduo passa a usar essa condição de alerta como um fator estressante, o que acaba atrapalhando a sua reação em momentos de perigo. Assim, o transtorno de ansiedade generalizada consiste em uma doença crônica, com curtos períodos de remissão e interferência na saúde psicológica do indivíduo.

Como diferenciar o coração acelerado por ansiedade e por problemas cardíacos?

Apesar da ansiedade e dos problemas cardíacos terem sintomas similares, existem algumas diferenças. Uma delas é que, em geral, a primeira causa dor na área do peito, mas sem uma grande pressão. Esse desconforto também pode ser sentido em outras partes do corpo, como para os braços, pernas, pescoço, tórax e dedos da mão.

Além disso, normalmente, essa crise atinge um ponto máximo entre 10 e 20 minutos e, depois desse período, há uma normalização dos batimentos. Outros fatores que podem facilitar a diferenciação são eventos similares no passado, mudanças de humor repentinas e sintomas de depressão.

Como diminuir os batimentos cardíacos em casa?

Tão importante quanto conhecer a causa é saber como lidar com o coração acelerado. Para isso, deve-se buscar maneiras de relaxar e promover o bem-estar. O primeiro passo é controlar a respiração, inspirando lentamente pelo nariz e expirando pela boca.

Além disso, recomenda-se ter hábitos mais saudáveis, como:

  • abandonar o tabagismo;

  • evitar o consumo de álcool;

  • ter uma alimentação saudável, sem muitas gorduras e

  • dormir bem.

Visite um cardiologista

Ao sentir o seu coração acelerado, é essencial visitar um cardiologista para verificar se está tudo bem. Em uma consulta com um médico especializado, você poderá tirar suas dúvidas, compreender as possíveis causas e ainda verificar a sua saúde cardiovascular por meio do entendimento dos seus sintomas e história familiar e, caso seja necessário, com exames.

É importante, ainda, ressaltar que as consultas regulares são recomendadas para todos que desejam ter uma vida com mais qualidade e evitar possíveis complicações que podem surgir pelos batimentos cardíacos muito rápidos, independentemente das suas causas.

Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre o que pode causar o coração acelerado ou o que deve ser feito ao presenciar esses sintomas, conte conosco. A equipe Unicardio atua em Florianópolis e irá orientar você de acordo com as suas necessidades.

Material escrito por:
Médico Cardiologista - CRM/SC 13143 RQE 18814/ 9707

O Dr. Alexander Dal Forno é formado em Medicina pela UFSM e tem os títulos de especialista em Clínica Médica, pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM/AMB), e em Cardiologia, pelo Hospital São Lucas da PUC-RS e pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC/AMB). Realizou especialização em Eletrofisiologia Clínica Invasiva, pelo Hospital São Lucas da PUC-RS e pela Sociedade Brasileira de Arritmia Cardíaca (SOBRAC).

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.