Como é a consulta com um endocrinologista?


Publicado em 01/09/2021

Como é a consulta com um endocrinologista?

Presente em quase todas as atividades corporais, os hormônios são secretados em pequenas quantidades, mas são responsáveis por centenas de efeitos no corpo humano. Quando apresentam alguma desordem e precisam de uma atenção especial, é hora de buscar uma consulta com o endocrinologista!

Além dos hormônios, o endocrinologista também é responsável por cuidar do metabolismo humano. Como eles andam lado a lado, o especialista em endocrinologia realiza uma investigação detalhada sobre causas e consequências dos distúrbios hormonais e das síndromes metabólicas.

Os hormônios são substâncias produzidas pelas glândulas endócrinas, que, por sua vez, as liberam na corrente sanguínea em determinados tecidos, ligando em receptores específicos. Eles são responsáveis por diversas funções, como:

  • sexuais;

  • comportamentais;

  • crescimento;

  • metabolismo e

  • capacidade reprodutiva.

Por isso, influenciam questões morfológicas, fisiológicas e bioquímicas. Os principais causadores de desordens hormonais são:

  • as doenças nas glândulas endócrinas;
  • o uso de medicamentos e
  • as reposições hormonais inadequadas.

Caso uma alteração ocorra com qualquer tipo de hormônio, problemas graves podem ser desencadeados, como obesidade ou diabetes. Conforme a Dra. Ana Paula Gomes Cunha, endocrinologista de Florianópolis, os problemas mais comuns que fazem uma pessoa buscar um endocrinologista são:

  • ganho de peso, sem causa aparente;

  • vontade de urinar frequentemente;

  • calorões, entre as mulheres e

  • queda de cabelo.

Se você notou algum destes sinais, continue a leitura para saber o que esperar de uma consulta com esse especialista!

O que faz o endocrinologista?

O endocrinologista é o médico que se especializou nos distúrbios hormonais e metabólicos, em diferentes etapas da vida. Seu papel, portanto, é estudar, diagnosticar, tratar e acompanhar qualquer tipo de desordem hormonal.

Após obter o certificado da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), o especialista está apto para atuar no tratamento de:

  • andropausa: diminuição dos hormônios sexuais, nos homens;

  • colesterol e triglicerídeos: quando eles estão acima do que devem, podem causar problemas cardiovasculares;

  • crescimento infantil: quando os hormônios do crescimento estão em menor ou maior quantidade, a altura das crianças é influenciada;

  • diabetes: doença caracterizada pela ausência ou diminuição da produção do hormônio insulina, que faz a quebra da glicose no corpo;

  • distúrbios da menstruação: indicam que os hormônios sexuais da mulher não estão como deveriam;

  • distúrbios da puberdade: quando a puberdade pode iniciar de forma precoce ou de maneira tardia;

  • doenças da glândula supra-renal: como a Síndrome de Cushing e a Doença de Addison;

  • doenças da hipófise: como a Acromegalia e a Prolactinoma. Normalmente, ocorrem como consequência de um tumor benigno;

  • excesso de pelos: também chamado hirsutismo, é caracterizado pelo aparecimento de pelos em áreas como rosto, barriga e costas;

  • obesidade: problema relacionado com diversas doenças, como a Síndrome Metabólica;

  • osteoporose: ocorre quando os hormônios do corpo não conseguem fixar o cálcio nos ossos;

  • reposição hormonal da menopausa: tratamento para mulheres que entraram em menopausa e desejam diminuir os riscos e sintomas, e

  • distúrbios da tireoide: como o hipotiroidismo e o hipertireoidismo.

Quais os sinais de que você precisa de um endocrinologista?

Nem sempre é fácil perceber os problemas hormonais e metabólicos, pois eles podem surgir de forma silenciosa e, com o tempo, apresentarem sintomas que prejudicam o cotidiano do paciente. Entre os principais sinais que merecem atenção estão:

  • manchas na pele: causada por desequilíbrios hormonais, tanto por doenças quanto no período de gravidez;

  • cansaço extremo: quando acompanhado de falta de energia, pode significar problemas na produção dos hormônios;

  • perda de desejo sexual: consequência da diminuição da testosterona, tanto nos homens quanto nas mulheres;

  • dores nos ossos: consequência da ausência de cálcio nos ossos e

  • perda ou ganho de peso: principalmente quando ocorre de forma abrupta, sem grandes mudanças na rotina.

Além disso, a irregularidade na menstruação, queda de cabelos, alterações do sono e até mesmo depressão, podem ser indicativos que é preciso consultar um endocrinologista. De fato, os sintomas são variados, pois, cada glândula é responsável por algum tipo de reação fisiológica ou comportamental, por exemplo.

Primeira consulta com o endocrinologista: o que esperar?

De fato, a endocrinologia é uma especialidade bem específica e nem todas as pessoas sabem o que esse profissional faz ou o que esperar do seu atendimento.

A consulta com o endocrinologista, principalmente a primeira, será longa e extremamente detalhista. No primeiro encontro com o médico, ele perguntará sobre todo o histórico clínico do paciente, irá examiná-lo fisicamente e levantar informações, como peso e medidas corporais. Por fim, solicitará exames para comprovar ou descartar suas hipóteses de problemas endócrinos.

Exames hormonais mais pedidos

Existem diversos exames hormonais, que podem ser solicitados por um endocrinologista, mas os comumente pedidos são os para avaliar os seguintes hormônios:

  • hormônio do crescimento (GH): principalmente para crianças e adolescentes com esse problema;

  • estradiol: principal hormônio sexual feminino, responsável pelo amadurecimento sexual das mulheres;

  • estrogênio: outro hormônio feminino. Ele faz a regulagem da menstruação e desenvolvimento de características femininas;

  • progesterona: normalmente, o endocrinologista recomenda para estudar o ciclo menstrual da mulher e identificar se há anormalidades;

  • testosterona: principal hormônio sexual masculino. É responsável pelo desenvolvimento de características específicas e pelo desejo sexual;

  • glicose: é o “açúcar” no sangue. Por meio da sua medição, é possível identificar se há alguma resistência a insulina;

  • colesterol total: é medido separado entre HDL e LDL, o colesterol “bom” e o “ruim”;

  • triglicérides: outro tipo de gordura que fica no sangue. Quando em excesso, há o aumento do risco de doenças cardiovasculares;

  • insulina: hormônio responsável pela quebra da glicose. Também atua na diminuição dos triglicérides no sangue;

  • cálcio: substância que fortalece os ossos. Quando está muito alto no sangue, mostra haver um problema hormonal e

  • PTH, TSH, T3 e T4: são os hormônios da tireoide. Sua medição auxilia no diagnóstico de doenças dessa glândula.

Essas dosagens são obtidas a partir de exames de sangue, sendo necessário fazer jejum para alguns deles. Informar-se corretamente antes de se submeter aos testes é essencial, para não haver alterações nos resultados. Por exemplo, se a pessoa fizer exame de glicose após ter ingerido alta taxa de açúcar, poderá indicar que está com diabetes, sendo que, na verdade, este é um falso positivo.

Apenas com esses exames, o endocrinologista pode diagnosticar diversos males responsáveis pelos sintomas que motivaram o paciente a procurar ajuda médica.

Principais doenças hormonais

Existem dezenas de doenças hormonais, porém algumas se destacam pela alta taxa de diagnósticos. Conheça algumas delas:

Diabetes

Causado pela dificuldade de metabolização da insulina pelo pâncreas, a doença é caracterizada por altas taxas de glicose circulando no sangue. Entre os principais sintomas pode-se citar:

  • cicatrização lenta;

  • visão turva;

  • boca seca;

  • cansaço;

  • sede;

  • micção frequente e

  • formigamento nos pés.

Assista à entrevista com a Dra. Ana Paula Cunha, endocrinologista da Unicardio, para conhecer os cuidados com o diabetes que devem ser mantidos antes, durante e depois da pandemia da Covid-19.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo, por sua vez, indica problemas na glândula tireoide, que passa a secretar menos hormônios que o normal. A doença apresenta sintomas de metabolismo mais lento, como:

  • sonolência;

  • constipação;

  • ganho de peso;

  • unhas quebradiças;

  • perda de cabelo e

  • depressão, nos casos mais graves.

Hipertireoidismo

Ao contrário da situação citada acima, o hipertireoidismo se caracteriza pela secreção acima do adequado de hormônios pela tireoide. Nesse caso, os sintomas são:

  • transpiração excessiva;

  • insônia;

  • taquicardia;

  • diarreia e

  • irritabilidade.

Saiba mais sobre os cuidados com a tireoide na entrevista com o Dr. Paulo de Tarso Freitas, endocrinologista da Unicardio.

Marque uma consulta com o endocrinologista para saber como está sua saúde!

Fazer exames de rotina com um endocrinologista e compreender como estão seus níveis hormonais, é extremamente importante, principalmente em fases como menopausa, puberdade, gravidez ou ao sentir que seu corpo está funcionando de uma maneira rápida e sem motivo aparente.

Em uma consulta detalhada, o médico poderá detectar algum problema endócrino e indicar a melhor estratégia de tratamento, visando manter uma boa qualidade de vida e a saúde da melhor forma. Doenças endócrinas, geralmente, são silenciosas e podem agravar problemas cardiovasculares, como a hipertensão, se não forem tratadas adequadamente.

Agora que você já sabe o que esperar de uma consulta com o endocrinologista, que tal agendar sua consulta aqui em Florianópolis com um dos especialistas da Unicardio? Você pode agendar sua consulta on-line!

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.