Reposição hormonal para homens: como funciona?

Por: - Médico Cardiologista - CRM/SC 6716 RQE 2959
Publicado em 12/12/2022

Reposição hormonal para homens: como funciona?

Você sabia que existe tratamento de reposição hormonal para homens? Quando falamos em hormônios, geralmente, pensamos em ciclo menstrual e saúde da mulher. No entanto, o organismo deles também pode ser afetado por níveis inadequados dessas substâncias.

Entre elas, está a protagonista: a testosterona. Esse hormônio está ligado às funções sexuais e reprodutivas, pois é produzido no testículo e influencia na libido e na maturação dos espermatozoides.

Porém, as funções vão além disso. A testosterona atua nas características sexuais, como voz mais grossa e maior quantidade de pelos nos homens, assim como na produção de glóbulos vermelhos. Portanto, o que não falta é trabalho para essa substância.

É por isso que a reposição hormonal para homens é realizada com esse hormônio. No entanto, a indicação deve ser assertiva, para não atrapalhar nenhum outro aspecto da saúde.

Quer saber mais? Continue lendo e confira este material que preparamos para explicar tudo!

Quando a reposição hormonal masculina é necessária?

A partir dos 40 anos, os níveis de testosterona nos homens começam a cair, por conta do processo natural de envelhecimento. É a chamada andropausa.

Ao contrário da menopausa feminina, nem todos os pacientes sentem os sintomas dessa condição. Todavia, os que sofrem alguns incômodos percebem:

  • ganho de peso;
  • diminuição da libido;
  • irritabilidade e ansiedade;
  • calvície;
  • perda de massa muscular e óssea;
  • disfunção erétil;
  • insônia.

Além da andropausa, existem outras situações que também acarretam queda da testosterona, como doenças congênitas; efeitos de medicamentos; obesidade; estresse; lesões nos testículos; e tumores na próstata ou hipófise.

Como identificar os níveis de testosterona?

Com um simples exame de sangue, é possível analisar os níveis de testosterona no organismo. Assim, é possível verificar a real necessidade da reposição hormonal para homens.

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e o Conselho Federal de Medicina (CFM) indicam a taxa de 300 ng/dl como normal. Menos do que isso, o médico pode iniciar a investigação sobre o que está gerando a deficiência do hormônio.

Os tipos de reposição hormonal para homens

Existem três principais formas de repor a testosterona. São elas:

  • via oral: por meio de medicamentos ingeridos, como comprimidos;

  • transdérmica: uso de adesivo ou gel na pele. Costuma ser uma forma mais barata e que pode ser interrompida a qualquer momento, caso os efeitos colaterais apareçam;

  • injetável: o hormônio é inserido no corpo por meio de injeções. É o método mais utilizado e as aplicações costumam ser feitas a cada 15 dias.

Qual a duração do tratamento de reposição hormonal masculina?

Não existe uma “receita” para a reposição hormonal para homens. Cada paciente receberá orientações específicas, inclusive a respeito da duração do tratamento. Pode demorar apenas semanas ou até anos, a depender da avaliação do médico endocrinologista, o responsável por esse cuidado.

Leia também: Como é a consulta com um endocrinologista?

Os benefícios da reposição hormonal masculina

Os benefícios da reposição de testosterona envolvem o alívio de todos aqueles sintomas que já mencionamos. Além da saúde, como barrar a perda de massa óssea, o paciente também percebe melhoras na qualidade de vida e até na autoestima.

Portanto, caso você esteja sofrendo com os incômodos citados, procure um endocrinologista para a avaliação. Na Unicardio, temos esses especialistas prontos para atendê-lo. Você pode marcar uma consulta pelo WhatsApp.

Existem contraindicações?

Precisamos ressaltar que não são todos os homens que serão beneficiados com a reposição hormonal. Portanto, a avaliação médica é imprescindível. Pacientes com suspeita de câncer de próstata, câncer de mama, apneia do sono e problemas urinários, por exemplo, não recebem a indicação do tratamento.

Como evitar a queda de testosterona?

Como prevenir é sempre melhor do que remediar, não podemos deixar de explicar as maneiras de evitar os baixos níveis de testosterona. Para isso, as orientações são:

  • praticar exercícios físicos;

  • não fumar;

  • controlar o estresse;

  • ter uma alimentação saudável, rica nas vitaminas A e D;

  • controlar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Esses hábitos ajudam, mas, mesmo assim, não conseguem evitar completamente as alterações hormonais.

Para além da reposição hormonal masculina: aprenda mais cuidados com a saúde

Você gostou deste material? Saiba que sempre publicamos informações importantes para os cuidados com a saúde.

Também convidamos a nos seguir no Instagram e no Facebook para ficar sempre por dentro das dicas que preparamos. Venha conferir!

Material escrito por:
Médico Cardiologista - CRM/SC 6716 RQE 2959

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (1989-1995); Residência em Clínica Médica no Hospital Universitário da Universidade...

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.