9 cuidados para controlar a pressão alta


Publicado em 01/02/2021 - Atualizado 05/02/2021

9 cuidados para controlar a pressão alta

Você sabia que alguns hábitos diários podem auxiliar a controlar a pressão alta, trazendo mais qualidade de vida para quem sofre com essa doença?

Segundo a I Diretriz Brasileira de Prevenção Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, a Cardiol, a hipertensão arterial é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como:

  • doença arterial coronariana;

  • insuficiência cardíaca;

  • doença cerebrovascular;

  • doença renal crônica e

  • fibrilação atrial.

Ainda segundo a Cardiol, a detecção, tratamento e o controle da pressão alta (PA) são essenciais para que haja uma redução dos eventos cardiovasculares que estão relacionados com ela.

No artigo de hoje, você irá conhecer os melhores cuidados para controlar a pressão alta de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Confira!

Confira os cuidados para controlar a pressão alta

Veja quais são os cuidados recomendados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

1. Dietas

De acordo com a SBC, algumas dietas têm mostrado resultados positivos para auxiliar a controlar a pressão alta:

DASH

O padrão dietético DASH, Dietary Approaches to Stop Hypertension, consiste em uma alimentação rica em fibras, minerais, frutas, hortaliças e laticínios com pouca gordura. Ainda segundo a Cardial, a adesão dessa dieta pode reduzir em até 14% o desenvolvimento de hipertensão.

Dieta do mediterrâneo

Outra dieta que vale destaque entre os cuidados para controlar a pressão alta é a do mediterrâneo. Ela consiste no consumo de frutas e hortaliças e, por haver poucos carboidratos e gorduras, pode reduzir a pressão dos pacientes.

2. Diminuição no consumo de sódio

O brasileiro, em geral, consome mais sódio diariamente do que é recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Essa substância tem relação direta com a hipertensão, por isso, deve-se controlar o uso em, no máximo, 3 colheres de café rasas.

3. Controle do álcool

Não há como falar sobre os cuidados para controlar a pressão alta e não mencionar o consumo de álcool. Apesar de as bebidas alcoólicas baixarem a pressão após a ingestão, dentro de algumas horas há a sua elevação, por isso, a Cardiol recomenda que pessoas hipertensas consumam diariamente no máximo:

  • cerveja: 700 ml;

  • vinho: 300 ml e

  • uísque, vodca ou destilados: 50 ml.

4. Atividade física regular

A atividade física é essencial para controlar a pressão alta. Recomenda-se a prática de exercícios aeróbicos, como caminhadas, no mínimo 3 vezes por semana por pelo menos 30 minutos por dia.

Vale ressaltar que antes de iniciar qualquer atividade física é essencial fazer um checkup com um médico que verificará se está tudo bem com o seu corpo e qual o ritmo mais adequado para sair do sedentarismo, se for o caso.

5. Controle de peso

O índice de massa corporal dos hipertensos deve permanecer entre 18,5 e 24,9 kg/m². O cálculo do IMC é feito da seguinte forma: peso / (altura)². Em relação às medidas de circunferência abdominal, recomenda-se:

  • homens: abaixo de 102 cm e

  • mulheres: abaixo de 90 cm.

6. Controle do estresse

O estresse psicossocial tem relação direta com a pressão arterial, por isso, os hipertensos devem buscar maneiras de controlar esse sentimento no seu dia a dia.

Ainda de acordo com a SBC, algumas técnicas conseguiram reduzir discretamente a pressão arterial de alguns pacientes, como:

  • yoga;

  • meditação;

  • musicoterapia e

  • biofeedback.

7. Outras estratégias não medicamentosas

Em alguns casos específicos, existem outras estratégias que podem ser utilizadas para controlar a pressão arterial. Em pacientes com Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono, por exemplo, recomenda-se o uso de CPAP. Já para pacientes obesos, a bariátrica tem se mostrado uma técnica com alto impacto na redução da PA.

8. Medidas medicamentosas para a prevenção da hipertensão

Para jovens de alto risco que desejam prevenir a hipertensão, existem medicamentos que podem ser utilizados, para isso, é importante haver um controle da pressão arterial, assim como a presença, ou não, de fatores de risco, como doenças cardiovasculares ou renais.

Novamente é essencial contar com a ajuda médica especializada para avaliação.

9. Tratamento medicamentoso

No caso do paciente contar com fatores de risco e ter o nível médio da sua pressão arterial acima do ideal, recomenda-se a união do tratamento não medicamentoso com o farmacológico.

O medicamento utilizado para cada paciente deve ser decidido pelo médico responsável, uma vez que é necessário considerar as comorbidades e necessidades de cada um. Em geral, os medicamentos mais utilizados são:

  • diuréticos;

  • antagonistas do canal de cálcio;

  • betabloqueadores e

  • IECA ou BRA.

Esses medicamentos podem ser utilizados individualmente ou em combinação para aumentar o efeito do tratamento. Vale ressaltar que apenas um médico especializado deve fazer a recomendação do remédio ideal para cada paciente.

Esses são os principais cuidados para controlar a pressão alta recomendados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Apesar de serem recomendações oficiais, elas não substituem uma consulta individualizada. Apenas por meio de acompanhamento com um cardiologista, realizando exames e de um controle rígido é possível traçar um tratamento efetivo para cada paciente.

Recomendamos consultar um cardiologista de forma periódica para haver um controle adequado da pressão ou sempre que houver alguma dúvida relativa a sua saúde. Conte conosco para isso! Marque sua consulta na Unicardio, clínica especializada na prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças do coração.

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.