Dra. Ana Paula Cunha explica a importância da Vitamina D e a Covid-19


Publicado em 02/02/2021

Dra. Ana Paula Cunha explica a importância da Vitamina D e a Covid-19

A associação entre Vitamina D e a Covid-19 é um tema que levanta muitas dúvidas. Para entender a real relação entre elas, deve-se compreender mais sobre essa substância que é tão importante e age de diferentes formas no nosso organismo.

Para falar mais sobre o tema e explicar essa relação, conversamos com a Dra. Ana Paula Gomes Cunha, endocrinologista aqui da Unicardio. Ela é especializada em Endocrinologia e Metabologia e foi membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) em duas gestões.

Continue lendo o nosso artigo e saiba mais sobre a relação entre a Vitamina D e a Covid-19.

Qual a relação da Vitamina D com a endocrinologia e metabologia?

Dra. Ana Paula: O endocrinologista estuda o funcionamento do metabolismo, ou seja as transformações que ocorrem no organismo. A Vitamina D tem um papel importante na formação da massa óssea, mais especificamente para mantê-la, mesma situação em relação ao cálcio.

Essa não é uma vitamina qualquer, ela funciona quase que como um hormônio e é imunomoduladora, então ela tem ação em várias partes do corpo, e não somente no osso como antigamente nós pensávamos.

Como nós obtemos Vitamina D?

Dra. Ana Paula: Ela é obtida por meio da exposição ao Sol, que ativa na nossa pele a primeira parte da sua formação. Assim, ocorre uma sequência de ativações enzimáticas, até chegar na Vitamina D ativa, que vai agir no intestino, aumentando a absorção de cálcio, e no rim, diminuindo a excreção urinária de cálcio, essa é uma das maneiras que ela age para manter a quantidade adequada dessa substância no nosso sangue.

Quais as funções da Vitamina D para o nosso corpo?

Dra. Ana Paula: Como já falado, a sua função é importante para manter a massa óssea. A sua deficiência no organismo pode levar a osteopenia, osteoporose, que é osso fraco ou até o raquitismo na criança, ela é importante para a parte imunológica, para os nossos fâneros (pele, unhas, cabelo).

Também há uma série de estudos que mostram que ela pode ter alguma ação na parte neurológica e cardiológica. Então, ela tem ação em várias partes do nosso corpo. Atualmente, estudos andam mostrando que há uma associação entre a Vitamina D e a Covid-19, o que será aprofundado a seguir.

Qual a relação entre a Vitamina D e a Covid-19?

Dra. Ana Paula: Existem vários estudos que mostram que os pacientes, que têm no sangue a 25-hidroxi-Vitamina D acima de 34, têm menos chances de ter uma infecção pelo SARS-CoV-2, que é a Covid-19 mais grave.

Ou seja, a relação entre a Vitamina D e a Covid-19 está sendo estudada, mas tudo aponta que a sua deficiência possa ter relação com o agravamento da doença.

Ter ao índice acima de 32  dessa vitamina no sangue parece ser um fator protetivo de ter menos chances de gravidade, muito provavelmente porque ela é imunomoduladora, ou seja, ela é importante para o nosso sistema imunológico.

Como uma pessoa pode identificar se há deficiência de Vitamina D e necessita da suplementação?

Dra. Ana Paula: A pessoa só vai saber se tem deficiência de Vitamina D fazendo um exame de sangue. A suplementação é recomendada quando há uma deficiência ou insuficiência dessa substância no sangue.

Não existe uma quantidade absoluta dela no sangue igual para todas as pessoas, uma vez que há variação entre a faixa etária e gênero. Existem ainda outros fatores que devem ser considerados, como:

  • se a mulher está na pós-menopausa ou climatério;

  • pacientes com fator de risco de ter osteoporose e osteopenia e

  • pacientes diabéticos.

Os pacientes com alto risco de desenvolver osteopenia ou osteoporose, por exemplo, precisam ter uma meta de Vitamina D adequada no sangue. Se a pessoa não faz essa produção naturalmente por meio do Sol, é necessária a suplementação.

Muitas pessoas, ao saberem sobre a associação entre a Vitamina D e a Covid-19, recorrem à automedicação, mas apenas um médico pode avaliar se precisa, realmente, fazer a dosagem extra. Para isso, é realizado o exame de sangue para ver como está e se será necessário o uso de suplementos, ou não, e a quantidade também.

Se você quer saber mais sobre o tema, não deixe de conferir o vídeo do nosso canal no YouTube com o Dr. Paulo de Tarso Freitas!

Qual recado você gostaria de reforçar sobre a Vitamina D e a Covid-19?

Dra. Ana Paula: Apesar de haver uma relação entre a Vitamina D e a Covid-19, a automedicação dessa substância não é indicada, a não ser que seja recomendada por um médico após ser realizado o hemograma e identificada a deficiência.

Um alerta que eu dou é que as pessoas, em geral, estão se automedicando com  essa substância por causa da pandemia e é necessário ter cuidado com possíveis sequelas. Ninguém deve se tomar remédios por conta própria, é preciso passar por um médico. Esse profissional irá analisar e passar qual a dose recomendada e fazer a avaliação no tempo correto para prevenir que o paciente não tenha uma hipervitaminose D que pode ter complicações, como insuficiência renal aguda.

Pessoalmente, tenho muita preocupação nesse momento que existem muitas pessoas que estão se automedicando em grande quantidade, pois é uma medicação que pode ser comprada na farmácia sem receita médica e pode levar a sérias complicações. A Vitamina D, como outras vitaminas e remédios, deve ser prescrita por um médico.

Se você quer ficar por dentro de mais conteúdos da área de cardiologia e endocrinologia, não deixe de nos seguir no Instagram e no Facebook. Nesses canais, postamos dicas para você ser mais saudável e ter mais qualidade de vida.

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.


    Notice: Undefined variable: tag_arr in /home/storage/e/c7/86/clinicaunicardio/public_html/wp-content/themes/unicardio/inc/simple_template_functions.php on line 271