Fatores de risco de doenças cardiovasculares: quais atingem os homens?

Por: - Médico Cardiologista - CRM/SC 13143 RQE 18814/ 9707
Publicado em 11/12/2020

Fatores de risco de doenças cardiovasculares: quais atingem os homens?

Conhecer e evitar os fatores de risco para doenças cardiovasculares é uma grande necessidade para o Brasil, um dos países que mais tem perdas de vida por infarto e AVCs.

A questão é uma preocupação tão grande para o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), que foi criado o “cardiômetro”, um contador em tempo de real que calcula as vidas perdidas por doenças cardiovasculares no Brasil. A SBC destaca que a maior parte das vítimas é formada por homens, apesar de as queixas sobre a saúde serem maior entre as mulheres.

A boa notícia é que muitas vidas podem ser salvas com a manutenção de hábitos simples. Dessa forma, compreender quais são fatores de risco para doenças cardiovasculares predominantes em homens é essencial para garantir um cuidado de coração.

Nesse artigo falaremos sobre as principais doenças cardiovasculares no Brasil e como os homens podem se atentar mais à sua saúde!

Homens são mais suscetíveis às doenças vasculares e cardíacas

De acordo com a pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, em 2014, mais da metade da população brasileira está acima do peso, o que é um grande fator de risco para doenças dessa natureza.

O que foi surpreendente na pesquisa é que foi constatado que das 300.000 mortes que ocorrem durante o ano no Brasil, por causa de doenças cardiovasculares, 60% delas são em homens. Ou seja, o problema que já é um grande desafio para o Ministério da Saúde, se tornou uma preocupação ainda maior para a população masculina.

Principais doenças cardiovasculares no Brasil

Antes de falar sobre os fatores de risco para doenças cardiovasculares em homens, apresentamos as doenças mais prevalentes no Brasil:

AVC

Oficialmente, é a doença que mais vitima brasileiros e uma das doenças que mais causa incapacidade ao redor do mundo.

O AVC ocorre quando o suprimento de sangue que deveria alimentar o cérebro é interrompido drasticamente, privando as células cerebrais de oxigênio e outros nutrientes.

Infarto

Cerca de 100 mil pessoas são vítimas do infarto por ano só no Brasil.

O infarto se caracteriza quando o fluxo de sangue é interrompido por algum fator. Dessa forma, as células cardíacas começam a morrer rapidamente. Essa doença tem como principal fator de risco a gordura acumulada nas veias, chamada também de aterosclerose.

Hipertensão

Também conhecida pelo nome de pressão alta, a hipertensão é caracterizada pelo esforço que o coração faz para conseguir bombear o sangue corretamente. É uma das principais doenças cardiovasculares do país e ela é, especialmente preocupante, porque é uma doença silenciosa e ter o diagnóstico tardio.

Fatores de risco de doenças cardiovasculares prevalentes em homens

Como dito anteriormente, os homens são mais acometidos por doenças dessa natureza. Portanto, é importante se atentar aos fatores e hábitos comumente relacionados a vida masculina, para promover mudanças de hábitos e a busca por mais qualidade de vida. Confira os principais:

Peso acima do ideal

O sobrepeso é um fator de risco para todas as doenças cardiovasculares e é causado principalmente pela ingestão exagerada de alimentos pobres em nutrientes e ricos em sódio, glicose e gordura. De acordo com a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), 57,8% dos homens brasileiros estão acima do peso indicado, número maior que os 53,9% da população feminina.

Sedentarismo

O sedentarismo é caracterizado pela ausência ou frequência extremamente baixa de atividade física. A Diretriz Brasileira de Prevenção Cardiovascular da SBC destaca que tempo de sedentarismo está associado a maior mortalidade por todas as causas, mortalidade cardiovascular e o risco de desenvolver diabete mellitus.

Apesar de serem conhecidos por praticarem esportes, isto não quer dizer necessariamente que os homens são menos sedentários, uma vez que as recomendações da OMS indicam que é necessário realizar 150 minutos semanais de atividade física moderada a intensa.

Baixo consumo de frutas

O baixo consumo de frutas, por si só, não é um fator grande de doenças vasculares, mas indica que a alimentação está desequilibrada. Uma alimentação desregulada está fortemente ligada ao baixo aporte de nutrientes, grande quantidade de gordura, sobrepeso e sedentarismo!

Consumo de carnes gordurosas

O consumo desregulado de gordura, principalmente na carne vermelha, é um grande fator de risco para o aumento dos níveis de colesterol LDL e triglicerídeos. Estes componentes, por sua vez, são grandes aliados à ocorrência de infarto, já que níveis elevados deles podem causar entupimento de veias ou o menor aporte de sangue para o coração e cérebro.

Tabagismo

Que fumar faz mal para os pulmões e aumenta a chance de câncer, todo mundo já sabe. Mas, além de causar males variados em diversas regiões do corpo, o cigarro é extremamente prejudicial para a saúde do coração. As Diretrizes da SBC apontam que, aproximadamente, 50% das perdas de vida entre os fumantes poderiam ser evitadas se o vício fosse abolido, sendo a maioria por doenças cardiovasculares.

Importância da prevenção

Prevenir sempre será a melhor opção!

Conhecer os fatores de risco para doenças cardiovasculares em homens é um dos primeiros passos para uma prevenção efetiva de doenças cardíacas e vasculares.

Portanto, é imprescindível contar com a ajuda do cardiologista, para fazer uma avaliação geral e ter certeza de que a saúde cardiovascular está em dia. O especialista terá uma visão ampla sobre os hábitos e quais os prejuízos para a saúde, além de recomendar alguns cuidados para colocar em prática.

Afinal, adotar hábitos saudáveis é o ideal para manter a saúde em dia e prolongar a vida de forma mais leve e tranquila.

Agora que você já conhece os fatores de risco de doenças cardiovasculares mais prevalente entre os homens, que tal agendar uma consulta com um de nossos especialistas e saber como está a sua saúde?

Material escrito por:
Médico Cardiologista - CRM/SC 13143 RQE 18814/ 9707

O Dr. Alexander Dal Forno é formado em Medicina pela UFSM e tem os títulos de especialista em Clínica Médica, pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica (SBCM/AMB), e em Cardiologia, pelo Hospital São Lucas da PUC-RS e pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC/AMB). Realizou especialização em Eletrofisiologia Clínica Invasiva, pelo Hospital São Lucas da PUC-RS e pela Sociedade Brasileira de Arritmia Cardíaca (SOBRAC).

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.