Sintomas da pressão baixa e da pressão alta

Por: - Cardiologista - CRM/SC 26881 RQE 17380
Publicado em 17/03/2021 - Atualizado 09/11/2021

Sintomas da pressão baixa e da pressão alta

Os sintomas da pressão baixa e da pressão alta, apesar de compartilharem algumas similaridades, são bem diferentes. Conhecê-los é o primeiro passo para começar a observar se essas manifestações ocorrem apenas em eventos isolados ou são indícios de doenças cardiovasculares.

Os problemas de pressão arterial são mais comuns no Brasil do que você pode imaginar. A pressão alta, por exemplo, atinge mais de 30% dos brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde.

Mas, para tratar os problemas de maneira adequada, é preciso identificar os sinais corretamente, já que, como falado, eles podem ser facilmente confundidos. Para saber mais sobre os dois problemas, abordamos, neste artigo, as principais causas, sintomas e cuidados que você precisa ter para lidar com elas. Acompanhe!

O que é pressão arterial?

Antes de falar sobre os sintomas da pressão baixa e da pressão alta, é importante saber mais sobre a pressão arterial de forma geral. Para isso, deve-se entender mais sobre o funcionamento do coração.

Esse órgão faz dois movimentos principais, ele se enche de sangue e depois esvazia. Cada processo desse gera um batimento cardíaco. A quantidade de batimentos que ocorre em um minuto é chamada frequência cardíaca. Quando o coração faz o movimento de contração, ou seja, quando ele se esvazia, o sangue é lançado para todo o corpo, por meio dos vasos sanguíneos.

Mas, para que ele chegue em todos os locais que precisa, como no cérebro e na ponta dos pés, precisa ter força. Isso é chamado pressão arterial e representa a força que o sangue faz em cada vaso sanguíneo, tanto para ir para essas áreas do corpo quanto para voltar para o coração.

Existem muitas questões que podem influenciar nessa pressão pontualmente, como a realização de atividades físicas, que faz com que os batimentos cardíacos elevem-se. Mas também pode haver quedas de pressão, o que pode ser causado por desidratação ou movimentos bruscos ao levantar-se.

Isso é normal, o problema real ocorre quando o profissional de saúde, ao aferir a pressão, nota que ela está sempre acima ou abaixo do que deveria. Assim, o paciente é diagnosticado com pressão baixa ou pressão alta.

O que é a pressão baixa?

A pressão baixa, também chamada hipotensão arterial, ocorre quando não há quantidade de sangue suficiente para o cérebro e outros órgãos vitais do nosso corpo. Com isso, o fluxo arterial fica mais baixo do que o esperado, atingindo 9 por 6 (90 milímetros de mercúrio – mmHg – por 60 mmHg) ou valores inferiores.

Vale ressaltar que muitas pessoas têm a sua pressão abaixo do que é considerado o normal – o popular 12 por 8 – e convivem muito bem com isso, sem apresentar nenhum sintoma. Nesses pacientes, é considerado um caso de hipotensão quando há uma queda nos seus níveis regulares.

Causas da pressão baixa

As principais causas da pressão baixa estão relacionadas a situações cotidianas, hábitos de vida não saudáveis ou uso de medicamentos. Mas também pode estar associado a fatores de risco ligados à genética.

Normalmente, ela não é causada por problemas graves de saúde e isoladamente não traz grandes riscos ao paciente. Conheça as principais causas:

  • desidratação;

  • falta de vitamina B12;

  • calor excessivo;

  • jejum prolongado;

  • alterações hormonais;

  • estresse e

  • gravidez.

Também pode se manifestar na forma de hipotensão postural, onde a queda ocorre após uma mudança repentina na posição do corpo. Nesse caso, os pacientes reclamam de tonturas extremas ao se moverem para uma posição vertical, como ao estar deitado e levantar ou, em alguns casos, ao estar sentado. Essa condição não é considerada uma patologia, mas sim um estado dinâmico do corpo.

Sintomas

Os sintomas da pressão baixa são decorrentes da baixa quantidade de oxigênio e nutrientes transportados às células do nosso corpo. Como consequência, podemos apresentar os seguintes sintomas:

  • tontura;

  • fraqueza;

  • suores frios;

  • taquicardia;

  • sensação de desmaio;

  • náusea;

  • fadiga;

  • pele fria e

  • visão embaçada.

O que fazer quando a pressão baixar?

Em episódios de pressão baixa, algumas medidas simples podem fazer com que o paciente se recupere rapidamente. Em um primeiro momento, é importante colocar a pessoa deitada e elevar as pernas a uma posição acima do tronco. Isso faz com que o sangue volte mais rápido para o cérebro e para o coração.

Uma receita muito popular e eficiente é oferecer um copo de água com um pouco de sal dissolvido. Alimentos salgados também podem ajudar a normalizar a pressão. Também é recomendado não ficar muito tempo em jejum, evitar alguns medicamentos que causam hipotensão e praticar atividades físicas, para estimular a circulação sanguínea.

Entenda agora o que representa a pressão alta

A pressão alta, ou hipertensão, é uma doença crônica que eleva a pressão arterial do paciente acima de 14 por 9 (140 X 90 mmHg). Ela aumenta o fluxo sanguíneo nas artérias e faz com que o coração tenha que trabalhar mais para que o sangue seja distribuído corretamente pelo corpo. Quando não tratada, pode levar a sérias consequências como derrame cerebral, problemas cardíacos e, até mesmo, óbito.

Causas da hipertensão

Em grande parte dos casos, a pressão alta está ligada a fatores genéticos. Contudo, hábitos de vida não saudáveis podem levar o paciente a desenvolver a doença. Confira as causas mais comuns:

  • consumo excessivo de sódio;

  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas;

  • tabagismo;

  • obesidade; e

  • sedentarismo.

Sintomas da pressão alta

Em muitos casos, os sintomas da pressão alta podem se manifestar tardiamente e comprometer a saúde do paciente, por isso, é tão importante ter hábitos de vida saudáveis para evitar esse aumento e fazer consultas periodicamente com um médico especializado para fazer check-ups.

Os sintomas mais comuns da hipertensão são:

  • dor de cabeça;

  • dor na nuca;

  • tontura;

  • visão embaçada;

  • fraqueza;

  • dor no peito;

  • náuseas;

  • zumbido no ouvido e

  • sangramento nasal.

Vale ressaltar que existem muitos pacientes com pressão alta que não apresentam nenhum sintoma, o que dificulta consideravelmente o diagnóstico, podendo ocorrer apenas após algum evento cardiovascular, como infarto ou AVC.

Como evitar a pressão alta?

A pressão alta é uma doença que não tem cura, mas seus sintomas podem ser amenizados adotando um estilo de vida saudável, como já falado. Segundo a Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial, combater os fatores de risco do dia a dia é uma das formas de prevenir esse problema. Para isso, deve-se:

  • manter uma dieta equilibrada e evitar alimentos ricos em sal;

  • cortar o cigarro;

  • reduzir o consumo de álcool;

  • evitar o estresse;

  • exercitar-se ao menos três vezes na semana;

  • procurar dormir ao menos oito horas por noite e

  • manter o peso ideal.

Ao ter sintomas de pressão alta ou baixa, consulte um especialista!

Como já mencionado, muitas vezes os sintomas da pressão alta só se manifestam um tempo após haver a elevação da pressão no fluxo sanguíneo, o que pode causar sérias consequências no corpo. O mesmo pode ocorrer no caso da hipotensão, que pode ser indicativo de insuficiência cardíaca, por exemplo, e levar o paciente a óbito.

Muitas pessoas pensam que só devem ir em um especialista quando os sintomas começarem a prejudicar as suas vidas, mas isso não é indicado. Há ainda quem afirme que apenas a hipertensão é motivo de preocupação, o que também não é verdade.

Além disso, como vimos, os sintomas da pressão baixa e da pressão alta apresentam algumas semelhanças entre si, o que pode confundir você na diferenciação. Por isso, o mais recomendado é procurar um cardiologista ao perceber qualquer uma das manifestações acima, sejam eles frequentes ou não.

Outra forma de combater esses problemas é por meio da prevenção. Por isso, faça check-ups regulares, meça a sua pressão arterial frequentemente com um profissional da saúde e tenha hábitos saudáveis, para diminuir os fatores de risco do desenvolvimento dessas condições.

Se você gostou de saber quais são os sintomas da pressão baixa e da pressão alta e quer mais informações sobre a saúde cardiovascular, tratamentos e hábitos saudáveis em geral, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Material escrito por:
Cardiologista - CRM/SC 26881 RQE 17380

• Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR);• Residência em Clínica Médica pelo Hospital de Clínicas da Universidade...

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.