Teste Ergométrico – O que é, quando é indicado e informações importantes

Por: - Cardiologista - CRM/SC 19016 RQE 14641
Publicado em 12/08/2019 - Atualizado 16/08/2019

Teste Ergométrico – O que é, quando é indicado e informações importantes

O que é o Teste Ergométrico?

O teste ergométrico é um procedimento de esforço físico programado e individualizado. Submeter um paciente ao teste ergométrico é uma das maneiras de diagnosticar a existência de doenças cardiovasculares. Além disso, ele é útil na determinação do prognóstico, na avaliação da resposta terapêutica e da tolerância ao esforço.

O teste ergométrico avalia: eletrocardiograma, pressão arterial e a frequência cardíaca durante o esforço físico do paciente.

Algumas avaliações possíveis com o TE:

  • detectar isquemia miocárdica (em outras palavras, redução da oxigenação do músculo cardíaco);
  • reconhecer arritmias cardíacas e distúrbios hemodinâmicos induzidos pelo esforço;
  • avaliar a capacidade funcional e a condição aeróbica;
  • prescrever exercício;
  • avaliar objetivamente os resultados de intervenções terapêuticas;
  • demonstrar ao paciente e aos seus familiares as suas reais condições físicas;
  • fornecer dados para perícia médica.

Como ele é feito?

Antes do exame, são colocados no paciente os eletrodos – similares ao eletrocardiograma – e o esfigmomanômetro – aparelho de medição de pressão arterial. O paciente utiliza esses aparelhos durante todo o teste.
O exame começa pelo nível leve, de caminhada. Aos poucos, a velocidade vai aumentando até chegar em nível de corrida. Quando o paciente chega em seu esforço máximo, o teste é finalizado e passa para a etapa de recuperação.

Na recuperação, o ideal é ser, no mínimo, 3 minutos. No primeiro minuto, o paciente faz a chamada recuperação ativa – uma caminhada leve – e, nos minutos seguintes, a recuperação passiva, com a esteira imóvel. Mesmo durante a recuperação, o paciente continua sendo monitorado, pois podem existir alterações tardias no eletrocardiograma e pressão arterial.

Existem vários protocolos para esse teste, dependendo das comorbidades do paciente, por exemplo: se for um atleta ou um idoso, temos a opção de escolher o que melhor atende essa população e, a partir daí, comparamos as variáveis obtidas para saber se estão normais ou não.

Quando o teste ergométrico é indicado?

  • Avaliar dor torácica: buscar se a dor é de origem cardíaca, ou seja, se é consequência de isquemia no músculo cardíaco.
  • Investigação de arritmia: avaliar se é induzida ou suprimida pelo esforço.
  • Durante o tratamento da hipertensão: para ver como se comporta a pressão arterial do paciente durante o esforço.

Contraindicações para o Teste Ergométrico:

Pacientes com restrição de mobilidade;
Paciente com infecção aguda em vias áreas superiores, pois pode reduzir a capacidade de exercício;
Pacientes recém-operados;
Enfermidade aguda, febril ou grave;
Limitação física ou psicológica;
Intoxicação medicamentosa;

Entre outras contraindicações médicas avaliadas pelo médico assistente do paciente.

Para realizar o teste ergométrico, não é necessário o jejum. Pelo contrário, o paciente precisa se alimentar normalmente e não precisa interromper nenhuma medicação, salvo se a interrupção foi solicitada pelo médico assistente. Além disso, precisa utilizar roupas adequadas para a prática de atividade física, principalmente tênis apropriado, visando evitar acidentes durante o exame.

Em prol da segurança do paciente, o teste ergométrico só pode ser solicitado, realizado e analisado por um profissional médico.

Caso tenha mais alguma dúvida, fique à vontade para agendar uma consulta com nossa equipe de Cardiologistas.

Material escrito por:
Cardiologista - CRM/SC 19016 RQE 14641

Graduação em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (Conclusão em 2012) Residência médica em Clínica Médica pelo...

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.