Riscos do estresse para o organismo: conheça os principais!


Publicado em 01/10/2021

Riscos do estresse para o organismo: conheça os principais!

Riscos do estresse para o organismo: conheça os principais!

Você vive com dores de cabeça, problemas de saúde, batimentos cardíacos acelerados e não lembra nem onde deixou a chave do carro? Isso não é normal! Por mais natural que seja ter pequenas falhas na memória e os outros sinais mencionados, a sua repetição ou alta intensidade é uma consequência dos riscos do estresse.

A tensão pode prejudicar gravemente a saúde e começa a se manifestar gradualmente, influenciando o bem-estar de forma geral, provocando tanto sintomas físicos quanto comprometendo a saúde mental.

Tudo começa com uma tensão muscular e um estado de alerta maior, em função da adrenalina liberada no organismo pelas glândulas suprarrenais.

Depois, surge a sensação de cansaço, apesar de a noite de sono ter sido boa, além de pequenos esquecimentos.

Nos casos mais graves, os sintomas do estresse começam a prejudicar o organismo, causando:

  • depressão e ansiedade;
  • infarto;
  • acidente vascular cerebral (AVC) e
  • (até mesmo) câncer.

É preciso conhecer os sinais e os alertas que o corpo dá, para evitar que os riscos do estresse se tornem irreversíveis.

Neste artigo, falaremos sobre os 5 principais riscos do estresse para o organismo e quais as consequências disso para o bem-estar de forma geral. Confira!

 

Conheça 5 das consequências do estresse para o organismo

O estresse é caracterizado por uma reação natural do organismo perante os riscos iminentes e medos naturais. Porém, existem alguns fatores que podem causá-lo também, como:

Além disso, a tensão também pode ser uma consequência de uma situação difícil, como o falecimento de um ente querido ou problemas com os amigos, ou família.

Tudo isso acaba causando diversos problemas de saúde de forma geral, trazendo perda de qualidade de vida e do bem-estar, e maiores riscos de doenças cardiovasculares.

Entenda quais são os principais riscos do estresse:

Hipertensão

Nas situações estressantes, as glândulas suprarrenais liberam adrenalina, um hormônio que prepara o corpo para enfrentar grandes desafios. A circulação dela pelo corpo por um tempo prolongado estimula os batimentos cardíacos a se elevarem, aumentando a pressão arterial.

Essa elevação também é um efeito do hormônio cortisol, liberado em situações de tensão.

A hipertensão é fator de risco para diversas doenças cardiovasculares, assim como é o estresse. Entre os principais problemas de saúde, relacionados com o coração, podemos citar:

  • angina;
  • infarto e
  • acidente vascular cerebral (AVC).

Transtornos mentais

O estresse crônico pode agravar problemas como crises de depressão e ansiedade. Além disso, também pode causar síndrome do pânico e esquizofrenia em pacientes que possuem predisposição para desenvolver algum desses distúrbios psiquiátricos.

Dessa forma, os riscos do estresse vão além de sintomas físicos, também impactando a saúde mental.

Insônia

A ausência de sono ou a dificuldade para descansar à noite da maneira que o corpo precisa é a primeira alteração provocada por quem está estressado. A resistência para dormir é causada pelo excesso de cortisol no organismo.

O hormônio é liberado pelas glândulas suprarrenais, para que o corpo permaneça em estado de alerta e possa ter uma resposta rápida a alguma emergência. O problema é que a falta de sono se torna um ciclo.

Quando não se dorme bem, há o aumento do estresse, o que prejudica o sono no período da noite. Por isso, é preciso buscar maneiras de quebrar esse ciclo para não piorar a situação.

Imunidade baixa

O cortisol também é o responsável pela diminuição das defesas do organismo. A constante circulação do hormônio pelo corpo faz com que as células, que deveriam agir como barreira à entrada de substâncias estranhas no organismo, tenham as suas funções alteradas.

Assim, torna-se mais fácil ter outros problemas de saúde, como gripes e outras infecções comuns.

Problemas digestivos

Entre os riscos do estresse para o organismo, estão os distúrbios gástricos. Os sinais observados com maior frequência em pessoas estressadas são:

  • acidez;
  • dores no abdômen;
  • gastrite;
  • diarreia;
  • refluxo e
  • colites.

Todos esses problemas de saúde estão relacionados ao estresse, mas podem ser combatidos por meio da mudança de estilo de vida e com o devido acompanhamento médico.

Ao notar dores de cabeça, batimentos cardíacos acelerados, depressão e ansiedade, e outros sintomas físicos citados anteriormente, é importante buscar ajuda médica. Isso ajudará você a ter mais bem-estar no dia a dia e ainda evitará o agravamento dos problemas para doenças mais difíceis de serem tratadas.

Combater o estresse é essencial

Existem muitos riscos do estresse, considerado uma doença multissistêmica e que pode ter sérias consequências para a saúde.

Conforme a Organização Mundial da Saúde, esse problema atinge 90% das pessoas do planeta, o que reforça a importância de combatê-lo para ter uma vida mais longa, plena e com menos doenças.

Mas como combater o mal do século? Para isso, é preciso mudar o seu estilo de vida. Confira nossas dicas:

  1. Exercite-se: as atividades físicas aumentam a liberação de endorfina, um hormônio que promove o bem-estar. Além disso, ela também reduz os sintomas do estresse.

 

  1. Defina limites: saber dizer “não” às vezes pode salvar sua saúde. Tanto na sua vida pessoal quanto na profissional, tente não se sobrecarregar para piorar os riscos do estresse.

 

  1. Reserve mais tempo para você fazer o que gosta: outra forma de aliviar os sintomas do estresse é por meio da diversão. Você pode ler um livro, passear ou passar um tempo com os amigos, isso tornará a sua vida mais leve.

 

  1. Exponha seus sentimentos: falar com pessoas confiáveis sobre seus sentimentos, medos e impaciência pode ajudar a voltar ao seu estado mais tranquilo.

 

  1. Alimente-se corretamente: a qualidade da alimentação e a forma como você come faz muita diferença, tanto na sua saúde corporal quanto na mental. Aumentar a ingestão de frutas, verduras e vegetais também auxilia nos problemas digestivos.

 

  1. Prefira alimentos que não sejam processados: opte pelas comidas que sejam naturais, saudáveis e que sustentem adequadamente, assim você aguentará a carga do dia. Alimentos ricos em fibras, vitaminas e a água serão seus melhores aliados na luta contra o estresse. Prefira eles!

 

  1. Procure ajuda profissional: para ter bem-estar e evitar os sintomas do estresse é importante procurar por um psicólogo, especialmente quando o caso é acompanhado de depressão e ansiedade

 

Além do psicólogo, não esqueça de agendar consultas periódicas com:

 

Agora que você já conhece os riscos do estresse e quais hábitos ajudam a combatê-lo, repense sua rotina e procure ajuda de um especialista! Isso fará você ter mais qualidade de vida e ainda evitará possíveis complicações na sua saúde.

É importante entender que o estresse não é frescura ou exagero. É uma reação do corpo a diferentes situações que, muitas vezes, ocorre excessivamente. Se você manter o mesmo estilo de vida e ignorar os problemas de saúde causados pela tensão, o pior poderá ocorrer.

Se você gostou desse conteúdo e deseja conferir mais dicas para cuidar da sua saúde e ter uma rotina mais saudável, siga-nos no Instagram e curta a nossa página do Facebook.

    Inscreva-se em nossa newsletter

    Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.